• (83) 3241-7640 / (83) 98650-0774

    Impacto da reorganização produtiva nas relações de trabalho: mitos sobre a flexibilização da legislação trabalhista e extinção da Justiça do Trabalho

    05/03/2018

    Autor(a): Luciana Paula Conforti (*)
     
    Resumo. O artigo trata dos mitos sobre a flexibilização da legislação trabalhista e extinção da Justiça do Trabalho, demonstrando que antigos discursos retornam à cena principal com o objetivo de imposição da economia de mercado autorregulada, a exemplo do que ocorreu na década de 1990, quando o País alcançou baixo crescimento econômico, altos níveis de desemprego e explosão de ações na Justiça do Trabalho. No momento em que se discutem medidas para retomada do crescimento econômico, tenta-se impor antigas receitas neoliberais, como a priorização do negociado sobre o legislado e formas de organizações produtivas flexíveis. O elevado número de ações na Justiça do Trabalho não resulta do excesso de direitos ou de especulação, mas do reiterado descumprimento da legislação pelos empregadores. O projeto econômico neoliberal considera o trabalho como componente do mercado e o trabalho não é mercadoria. Os Poderes da República, no Estado Democrático de Direito, têm a missão de cumprir a Constituição, respeitando e protegendo os valores da sociedade, com o ajustamento dos interesses econômicos à Justiça Social.
     

    (*) Juíza do Trabalho do TRT da 6ª Região, Mestra em Direito Constitucional pela UFPE, Doutoranda em Direito, Estado e Constituição pela UnB, integrante do grupo de pesquisa Trabalho, Constituição e Cidadania (UnB-CNPQ) e do Grupo de Pesquisa Direito do Trabalho e Dilemas da Sociedade Contemporânea (UPE-CNPQ), membro da Academia Pernambucana de Direito do Trabalho.

    Mural - Artigos


  • [05/11/2019]

    A polêmica envolvendo o cumprimento da determinação do STF no Tema 1.046

  • [16/07/2019]

    Justiça do Trabalho: essencial para o País

  • [07/03/2019]

    Distinguir para igualar

  • [31/08/2018]

    O STF e o andor da terceirização

  • [20/06/2018]

    O preço da reforma

  • [30/05/2018]

    Greve ou locaute?

  • [30/05/2018]

    Gratuidade de justiça: excesso de demandas ou exclusão das minorias?

  • [18/04/2018]

    Petição inicial trabalhista: desnecessidade de liquidação dos pedidos

  • [02/04/2018]

    Desemprego crescente e as três âncoras das novas Leis Trabalhistas

  • [26/03/2018]

    O STF e a reforma trabalhista

  • [12/03/2018]

    Boicote ao Judiciário tem consequências institucionais perigosas

  • [08/03/2018]

    Eu: Mulher, Mãe e Juíza do Trabalho. Viva o 8 de março?




  • Telefone / Celular (83) 3241-7640 / (83) 98650-0774 - Rua Antônio Rabelo Júnior, 161 - Miramar - Empresarial Eco Business Center, 9º andar, salas 911/912 - João Pessoa - PB